quinta-feira, 28 de maio de 2009

Largada Comrades 2009





Acordei (na verdade nem dormir) às 1:30 da manhã de domingo (24/05/2009) no quarto Hotel Albany em Durban... Após alguns minutos de preparativos matinais (ver foto do equipamento utilizado) fui exatamente às 2 horas da manhã fazer um dejejum no restaurante do hotel. Me limitei a comer frutas e a tomar sucos... Mesmo porque eu não tinha fome naquela hora ( 21horas do sábado em Brasília). Encontrei 2 corredores Ingleses (um deles era green number) e combinamos encontro no hall do Hotel às 2:30 para nos dirigirmos ao Ponto de ônibus que nos levaria a Pietermarizburg (palavra que ainda não sei pronunciar).

Durante o percurso do Hotel até o ponto de ônibus, conversamos um pouco sobre a prova e ele me disse várias vezes: "Today will be a long day, so take it easy!" (Hoje vai ser um longo dia, portanto, vá com calma!)... Essa palavras me fizeram lembrar umas das ultimas frase que nosso Treinador Da Silva me disse antes de eu partir para África do Sul: "Lembre-se que a linha de chegada esta 10 horas a sua frente!"

Ao chegarmos no local encontramos uma fila que se movia rapidamente, pois tinham vários ônibus e vans nos aguardando...

O frio que eu sentia vinha de fora (temperatura em torno dos 14oC) e dentro (frio na barriga por saber que o grande dia tinha chegado).

Na van, durante toda viagem, nenhum voz se escutava... Todos estavam calados e estranhamente calmos... Mas, essa "calma" eu traduzi como: "concentração", "respeito" e "medo".

Finalmente chegamos a cidade! A van parou, nos descemos e eu me senti perdido... Eu não conseguia enterder para onde era a largada... Tinha pessoas andando em todas as direções, o frio era bem maior que em Durban, várias ruas estavam bloqueadas para pedestres, carros ou corredores. Bom! resolvir acompanhar o meu recente amigo Ingles green number... Mas, mesmo ele teve dificuldades em se localizar...

Acredito que o motorista da van nos deixou no local errado, ele estava mesmo com muita pressa, pois na estrada ele passou, no mínimo 3 ônibus com corredores...

Bom! Cheguei ao local, percebi que as "baias" estavam bem organizadas e identificadas... Tinha uma barraca oferecendo café, chá e pão aos corredores. Resolvi, portato, tomar um chá para esquentar...

Ainda não tinha muita gente, e os corredores presentes se amontoavam nas portas das lojas para se proteger do vento e do frio... Fiz o mesmo!

Com o passar do minutos, o local vai ficando cada vez mais cheio... Resolvo ir ao banheiro e depois de uma fila de 10 minutos consigo entra na cabine... Tentei observar em volta, mas estava tudo muito escuro... Fazendo uma comparação com os banheiros no Brasil, vejo que são exatamente os mesmos... Somente o mal cheiro que é mais intenso aqui no Brasil... Mas. que pode ser resultado do calor.

Finalmente, fui para a minha "baia", onde encontro dois outros Brasileiros que tinha ido de pacote pela X-Travel (portanto, eles dormiram em um hotel perto da largada). Um dos brasileiros já tinha feito no ano passado e estava todo excitado para o inicio da prova... Eu continuava com o frio na barriga!

Foi dada a largada exatamente as 5:30 da manhã do dia 24 de maio, na seguinte sequência: Hino nacional, galo cantando (tradição), tiro de revolver... Muita gente. um se apoiando no outro com cuidado para não se machucar ou machucar o próximo... E finalmente, consegui iniciar um trote, mas ainda com muito cuidado, por dois motivos: Local escuro e muita gente correndo por perto.

Interessante que já naquela hora da manhã tinham populares nas ruas de Pietermaritburg dando apoio aos corredores... E esse apóio faz a diferença! Ainda fico emocionado somente em recordar!

Assim começou meu longo dia... Me lembrando a cada instante da frase do Da Silva: "Alberto, a linha de chegada vai estar a 10 horas a sua frente!"

Bons Treinos!

Nota:

1. A foto que apareço, foi feita antes da largada e estou com todo equipamento e o copo de chá que falei no relato acima. O "casaco" branco foi dado pela organização no kit do atleta... Ele foi utilizado por 99% dos corredores durante uma boa parte do percurso.

2.O equipamento que utilizei foi o seguinte:

- Uniforme do CUCA ( shorte de lycra do uniforme feminino)

- Tênis ASISCS KAYANO 15 (Muito bom! Como sou pronador tenho que corrigir a pisada e ele foi fantástico)

- Meia Kayano (ganhei com o tênis): Aprovada nos treinos e credenciada após a comrades.

- 2 relogios: GPS Garmin 405 (a bateria acabou com 7 horas de prova) e o meu velho Polar que me ajudou nos ultimos quilometros.

- Ponchette: Peguei uma ponchette que eu tinha em casa e comecei a treinar com ela, mas, infelizmente ela não aquentou o tranco dos 89Km.

- Gel VO2, BCAA, Pílulas de Sal

- Numero na frente e nas costas

- Lenço de cabelo com a bandeira do Brasil (Utilizado em vários momentos para chamar a atenção do público que eu era brasileiro e tinha orgulho disso...)

- Viseira que veio junto com o Kit: Esse material eu não tinha testado, mas olhando fotos e filmes da Comrades, percebi que não se utilizava bonés e sim viseira... Daí resolvi fazer o mesmo... Deu certo!

- Luvas: Eu utilizei um par de luvas velhas e quentinhas que ficaram pelo caminho... Me ajudaram muito, pois tenho pressão baixa e muito frio nas mãos...

E, o mais importante dos equipamentos, crucifixo que levo em todas as minhas corridas: Desde um simples treino até uma ultra maratona como a Comrades.

2 comentários:

Wenceslau AVILA disse...

Meu Caro Alberto,
Parabéns pois você foi lá e deu o recado. Ficamos orgulhosos pela proeza por saber que há tão pouco tempo começou a correr. Só quem corre sabe realmente o que é correr. Entender o seu feito é também entender a sua motivação. Com certeza depois de seu retorno você teve que usar todos os seus argumentos para explicar a algumas pessoas, sem as vezes conseguir, como é tirar uma semana de férias para ir enfrentar 10 horas de montanhas e descidas, suor, sede, cansaço e dores. Porque alguém faz isso? A mesma pergunta costuma ser feita aos alpinistas: porque você enfrenta trilhas, sol, chuva, frio, mochilas pesadas, etc.; porque você escala? E a resposta é bem simples: porque a montanha está lá!
Que seja essa mais uma ULTRA de muitas outras por esse mundo a fora.
Um abraço
W. Avila

Alberto Peixoto disse...

Grande Avila!
Obrigado pelo seu comentário.
Vamos que vamos... PORQUE A MONTANHA ESTÁ LÁ!
Grande abraço!
AP

Sign by Danasoft - Get Your Free Sign

Sign by Danasoft - Get Your Free Sign